ANGELA CADA VEZ MELHOR

Minha foto
Belo Horizonte, Minas Gerais, Brazil
Sou psicóloga há 32 anos ,nas áreas de RH, Psicoterapia , Escolar e Regressão. Também sou professora . Sou questionadora... inquieta... um vulcão (às vezes adormecido)... sujeita a chuvas e trovoadas . Busco,incessantemente, continuar voando porém com os pés no chão..... O que mais amo fazer e faço com muito prazer é VIVER!!!!! Estou agora incrementando meus dons artísticos e criando muita coisa linda!!! Vendo tudo!!!!! Se quiser saber mais... é só perguntar!

sexta-feira, 29 de agosto de 2014

ENVELHECER

 Não importa sua idade.
Estamos envelhecendo. Não nos preocupemos! De que adianta, é assim  mesmo. Isso é um processo natural. É uma lei do Universo conhecida como a 2ª Lei da Termodinâmica ou Lei da Entropia. Essa lei diz que:
A energia de um corpo tende a se degenerar e com isso a desordem do sistema aumenta. Portanto, tudo que foi composto será decomposto, tudo que foi construído será destruído, tudo foi feito para acabar.
Como fazemos parte do universo, essa lei também opera em nós. Com o tempo, os membros se enfraquecem, os sentidos se embotam.
Sendo assim, relaxe e aproveite. Parafraseando Freud: “A morte é o alvo de tudo que vive”. É isso que acontece a nós.
O conselho é: Viva!
Faça apenas isso. Preocupe-se com um dia de cada vez. Como disse um dos meus amigos a sua esposa: “me use, estou acabando!”. Hilário, porém realista.
Ficar velho e cheio de rugas é natural. Não queira ser jovem novamente, você já  foi. Pare de evocar lembranças de romances mortos, vai se  ferir com a dor que a si próprio inflige. Já viveu essa  fase. Reconcilie com a sua situação e permita que o  passado se torne passado. Esse é o pré-requisito da  felicidade. “O passado é lenha calcinada. O futuro é o  tempo que nos resta: finito, porém incerto”, como já  dizia Cícero. Abra  mão daquela beleza exuberante, da  memória infalível, da ausência da barriguinha, da vasta  cabeleira e do alto desempenho, pra não se tornar caricatura de si mesmo. Fazendo isso, ganhará qualidade de  vida. Querer reconquistar esse passado seria um retrocesso e  o preço a ser pago será muito elevado. Serão muitas plásticas, muitos  riscos e mesmo assim você verá que não ficou como  outrora. A flor da idade ficou no pó da estrada. Então,  para que se preocupar?! Guarde os bisturis e toque a  vida.
 Você sabe quem enche os consultórios dos cirurgiões plásticos? Os bonitos. Você  nunca me verá por lá. Para o bonito, cada ruga que aparece  é uma tragédia, para o feio ela é até bem vinda, quem  sabe pode melhorar, ele ainda alimenta uma esperança. Os  feios são mais felizes, mais despreocupados com a  beleza.  Na verdade, ela nunca lhes fez falta,  utilizaram-se de outros atributos e recursos. Inclusive, tem  uns que melhoram na medida em que envelhecem. Para que se  preocupar com as rugas, você demorou tanto para tê-las! Suas memórias estão salvas nelas. Não seja obcecado pelas  aparências, livre-se das coisas superficiais. O negócio é  zombar do corpo disforme e dos membros enfraquecidos. Essa resistência em aceitar as leis da natureza acaba espalhando sofrimento por  todos os cantos. Advêm consequências desastrosas quando se  busca a mocidade eterna, as infinitas paixões, os prazeres  sutis e secretos, as loucas alegrias e os desenfreados  prazeres. Isso se transforma numa dor que você não tem  como aliviar e condena à ruína sua própria  vida. Discreto, sem barulho ou alarde, aceite as imposições da natureza e viva a sua  fase. Sofrer é tentar resgatar algo que deveria ter vivido  e não viveu. Se não viveu na fase devida, o melhor a fazer  é esquecer. A causa do sofrimento está no apego, está em  querer que dure o que não foi feito para durar. É viver  uma fase que não é mais sua. Tente controlar essas  emoções destrutivas e os impulsos mais sombrios. Isso pode  sufocar a vida e esvaziá-la de sentido. Não dê ouvidos a  isso, temos a tentação de enfrentar crises sem o menor  fundamento. Sua mente estará sempre em conflito se ela se  sentir insegura. A vida é o que importa;

concentre-se  nisso. A sabedoria consiste em aceitar nossos  limites.  Você não tem de experimentar todas as coisas, passar por todas as estradas e  conhecer todas as cidades. Isso é loucura, é exagero. Faça o que pode ser feito com o que está disponível. Quer  um conselho? Esqueça. Para o seu bem, esqueça o que  passou. Têm tantas coisas interessantes para se viver na  fase em que está. Coisas do passado não te pertencem mais. Se você tem esposa e filhos experimente vivenciar algo que  ainda não viveram juntos, faça a festa, celebre a vida. Agora você tem mais tempo, aproveite essa disponibilidade e  desfrute. Aceitando ou não, o processo vai continuar. Assuma viver com dignidade e nobreza a partir de agora. Nada  nos pertence.  Tive um aluno com 60 anos de idade que nunca havia saído de Belo Horizonte. Não  posso dizer que pelo fato de conhecer grande parte do Brasil  sou mais feliz que ele. Muito pelo contrário, parecia  exatamente o oposto. O que importa é o que está dentro de  nós. A velha máxima continua atual como nunca:
 “Quem tem  muito dentro precisa ter pouco fora.”
Esse é o segredo de uma boa  vida.

(Pachecão - Prof. De Física e Matemática, B. Horizonte)

terça-feira, 26 de agosto de 2014

Pipoca ou piruá ?


Milho de Pipoca que não passa pelo fogo continua a ser milho para sempre.
Assim acontece conosco.
As grandes transformações acontecem quando passamos pelo fogo.
Quem não passa pelo fogo, fica do mesmo jeito a vida inteira.
São Pessoas de uma mesmice e uma dureza assombrosa.
Só que elas não percebem e acham que sua maneira de ser é a melhor.

Mas, de repente, vem o fogo.
O fogo é quando a vida nos lança numa situação que nunca imaginamos: A Dor.
Pode ser fogo de fora: Perder um amor, perder um amigo, um filho, o Pai, a Mãe, perder o emprego ou ficar desprovido, sem recurso.
Pode ser fogo de dentro: Pânico, medo, ansiedade, desespero, depressão ou qualquer outro sofrimento, cujas causas ignoramos.

O instinto humano impulsivamente encontra uma solução, um remédio . . . Apagar o fogo! Pensamos: Sem fogo o sofrimento diminui.

Com isso, a possibilidade da grande transformação também se apaga.
Imagino que a pobre Pipoca, fechada dentro da panela, lá dentro cada vez mais quente, pensa que sua hora chegou:  . . . vai morrer.

Dentro de sua casca dura, fechada em si mesma, ela não pode imaginar um destino diferente para si.
Não pode imaginar a transformação que esta sendo preparada para ela.
A pipoca não imagina aquilo de que ela é capaz.
Ai, sem aviso prévio, pelo poder do fogo a grande transformação acontece:
BUM! E ela aparece como uma outra coisa completamente diferente, algo que ela mesma nunca havia sonhado.

Bom, mas ainda temos o Piruá, que é o milho de pipoca que se recusa a estourar.
São aquelas Pessoas que por mais que o fogo esquente, se recusam a mudar.
Elas acham que não pode existir coisa mais maravilhosa do que o jeito delas serem. A presunção e o medo são a dura casca do milho que não estoura.
No entanto, o destino delas é fixo, já que ficarão duras a vida inteira.

DEUS é o fogo que amacia nosso coração, tirando o que nele há de melhor!
Acredite que para extrairmos o melhor de dentro de nos temos que, assim como a pipoca, passar pelas provas de DEUS.Talvez  nós não entendemos o motivo de estar passando por alguma coisa . . .
Mas tenha certeza que quanto mais quente o fogo, mais rápido a pipoca estoura.

A vida nos oferece o livre arbítrio – A escolha.

Somos esse pequeno grão de milho . . .  Para virar Pipoca ou Piruá.

segunda-feira, 11 de agosto de 2014

Achei interessante...

Seis passos para conquistar a auto liderança

Pratique sua auto liderança
Em poucas palavras, auto liderança é liderar a si mesmo. Os consultores Alexandre Prates, Fernando Camilo e Fernando Montero indicaram 6 passos fundamentais para ajudar você a estimular sua auto liderança:

1. Assuma a responsabilidade: compreenda que você é o único responsável pela sua vida e carreira;

2. Busque o auto conhecimento:  você jamais se tornará líder de si mesmo se não souber, de fato, o que o motiva, o que o sabota, o que dispara as suas emoções e principalmente, quais valores o movem;

3. Suporte os julgamentos: tornar-se líder de si mesmo traz muitos ganhos, mas também perdas. Uma delas é ser julgado por ter uma postura diferente dos demais e não contentar-se com a mediocridade. Logo, confiar no que está fazendo e ultrapassar a barreira dos julgamentos torna-se fundamental;

4. Conheça o lugar onde trabalha: procure enxergar qual é a visão de futuro de sua empresa, pois este é o sonho da organização e de seus fundadores. Tente alinhar seu projeto de vida profissional/carreira a essa visão – esta atitude ajudará você a direcionar melhor sua energia na conclusão de seus objetivos e metas esperados pela empresa e trabalhar sua melhoria contínua como pessoa; e seus projetos particulares em geral...

5. Conheça seus colegas de trabalho: desenvolva sua auto estima e estabeleça relações de confiança dentro da organização, isto ajudará você a aumentar sua energia emocional e sua empatia;

6. E se você já é um líder: entregue pequenos projetos para aqueles profissionais que você deseja desenvolver a auto liderança, acompanhe os resultados, critique, oriente se houver desvio do objetivo, mas sem esquecer-se de elogiar e recompensar o sucesso da empreitada. As pessoas são capazes. Às vezes, são os líderes que não dedicam um tempo a sua equipe, não direcionam seus profissionais ou os inibem de atuarem mais livremente, confiantes em si mesmos, e, por vezes, podem estar perdendo excelentes oportunidades de desenvolvimento delas.


sábado, 9 de agosto de 2014

Ciúmes

Na realidade, ciúme é medo de perder.
Existem pessoas , especialmente os homens, que chegam a terminar relacionamentos que estão muito bem com medo de perderem suas amadas... 
ou seja: "Antes que ela me abandone... eu a abandono primeiro!!!"
Isto costuma gerar uma incapacidade de amar e muito sofrimento para ambos.
Muitas pessoas são “treinadas” para um verdadeiro pavor a compromissos.
Adoram  sexo, prazer, sedução  mas... livres.
Geralmente, mães possessivas, protetoras  e dominadoras criam seus filhos com medo de amar...tendo medo do abandono.
Podemos dizer até que , muitas vezes, a indiferença masculina é a defesa preventiva à possibilidade do abandono , de ser dominado pela mulher e até mesmo de ser traído.
É bom entender que o ciúme costuma ser uma doença do amor. ...que pode sufocar... matar...
Incapaz de amar, a pessoa quer todas as vantagens  do relacionamento . O medo de perder alerta para os riscos de um compromisso e acaba fugindo... perdendo sem perceber que perdeu!!!!

O ciúme , ou seja , o medo de perder  inviabiliza o amor... a confiança ...e a entrega!