ANGELA CADA VEZ MELHOR

Minha foto
Belo Horizonte, Minas Gerais, Brazil
Sou psicóloga há 32 anos ,nas áreas de RH, Psicoterapia , Escolar e Regressão. Também sou professora . Sou questionadora... inquieta... um vulcão (às vezes adormecido)... sujeita a chuvas e trovoadas . Busco,incessantemente, continuar voando porém com os pés no chão..... O que mais amo fazer e faço com muito prazer é VIVER!!!!! Estou agora incrementando meus dons artísticos e criando muita coisa linda!!! Vendo tudo!!!!! Se quiser saber mais... é só perguntar!

segunda-feira, 25 de agosto de 2008

Medo de Perder


Um dos maiores obstáculos para uma vida mais expressiva e significativa, é o medo de perder, sobretudo, o medo de perder alguém, o medo de perder alguém que nós dizemos amar, o medo de perder a esposa ou esposo, os filhos, os amigos, o patrão, o empregado, o cliente. O medo de perder é o medo de nos tornarmos dispensáveis para a pessoa com a qual nos relacionamos. Ele se reveste de mil e uma formas, aparece sob mil disfarces: medo de sermos criticados por alguém, medo de que falem mal de nós, medo de nos humilhem, medo de sermos abandonados, medo de sermos rejeitados, medo de não sermos importantes, medo de não sermos ilustres, medo de sermos menosprezados, medo de não sermos amados, medo da solidão. Todas estas formas de medo são permeadas por um sentimento: O ciúme.
No ciúme, temos medo de sermos algum dia considerados inúteis, dispensáveis para outra pessoa. É a emoção do sofrimento, a emoção da relação confusa, misturada, dependente. E o que agrava é que na nossa cultura aprendemos que ciúme é amor. E o ciúme é justamente o contrário. Na relação amorosa, existe identidade. "Eu sou, independente de você". Na relação ciumenta, por outro lado, perde-se a identidade: "Eu, sem você, não valho nada. Há uma baixa auto estima no ciúme. É por isso que estamos mais vulneráveis a este sentimento quando não estamos gostando de nós mesmos. Com uma baixa auto estima nos esforçamos para controlar e prender o outro, eu já não sou eu; sou o que o outro quer que eu seja, para que ele também seja o que eu quero que ele seja. No ciúme, tenta-se um pacto de destruição mútua, em que cada qual usa o outro como garantia de que não estará sozinho: Eu me abando para que a outro não me abandone, eu me desprezo para que o outro não me despreze. Esse acordo não confessado acaba tornando a pessoa um ser sem luz, sem brilho.
O ciúme é o medo de ser dispensável para alguém, e o mais grave talvez esteja aqui: Passamos a vida inteira com medo de nos tornarmos para outros, um dia, o que nós já somos – dispensáveis. O homem é, por definição, dispensável, transitório, efêmero, aquilo que passa – e isto é bastante real. Em todas as relações que temos hoje somos substituíveis. O mundo sempre existiu sem nós, está existindo conosco e continuará a existir sem nós. O medo de ser dispensável para alguém é o mesmo medo da morte, que também é real. Expressa nossa fantasia de sermos eternos, permanentes e imutáveis. O medo de perder nos leva a achar que as coisas só valem a pena se forem eternas, permanentes, duráveis. Uma relação só tem valor, neste caso, se tivermos garantia de que sempre será assim como é. E como tudo é transitório, como tudo é mutável, como tudo é passível de transformação, o medo de perder nos leva a um estado contínuo de sofrimento e, mais ainda, à mesmice, pois, esta embutido nesta idéia de estagnação, a acomodação no que somos agora, o abandono do crescimento da nossa capacidade de criar projetos e caminhar em busca de realizações.

domingo, 24 de agosto de 2008

Nosso caminho...


Se é verdade que a cada dia basta sua carga, por que então teimamos em carregar para o dia seguinte, nossas mágoas e dores?Há ainda os que carregam para a semana seguinte, o mês seguinte e anos afora...

Nos apegamos ao sofrimento, ao ressentimento, como nos apegamos a essas coisinhas que guardamos nas nossas gavetas,sabendo inúteis, mas sem coragem para jogar fora.
Vivemos com o lixo da existência, quando tudo seria mais claro e límpido
com o coração renovado. As marcas e cicatrizes ficam para nos lembrar da vida, do que fomos, do que fizemos e do que devemos evitar.

Não inventaram ainda uma cirurgia plástica da alma, onde podem tirar todas as nossas vivências e nos deixar como novos. Ainda bem...

Não devemos nos esquecer do nosso passado, de onde viemos, do que fizemos, dos caminhos que percorremos. Não podemos nos esquecer de nossas vitórias, nossas quedas e nossas lutas.Menos ainda das pessoas que encontramos, essas que direcionaram nossas vidas, muitas vezes sem saber. O que não podemos é carregar dia-a-dia, com teimosia, o ódio, o rancor, as mágoas, o sentimento de derrota e o ressentimento.
Acredite ou não, mas perdoar a quem nos feriu dói mais na pessoa do que o
ódio que podemos sentir durante toda uma vida. As mágoas envelhecidas transparecem no nosso rosto e nos nossos atos e moldam nossa existência.Precisamos, com muita coragem e ousadia, abrir a gaveta do nosso coração e dizer: __Eu não preciso mais disso,isso aqui não me traz nenhum benefício. E quando só ficarem a lembrança das alegrias, do bem que nos fizeram, das rosas secas, mas carregadas de amor, mais espaço haverá para novas experiências, novos encontros. Seremos mais leves, mais fáceis de ser carregados, mesmo por aqueles que já nos amam. Não é a expressão do rosto que mostra o que vai no coração? De coração aberto e limpo nos tornamos mais bonitos e atraentes e as coisas boas começam a acontecer... Luz atrai, beleza atrai...Tente a experiência!!! Sua vida é única e você é único, sua vida merece que, a cada dia, você dê uma chance para que ela seja plena e feliz.

Texto: Letícia Thompson

sexta-feira, 22 de agosto de 2008

Viver

"Sou o que sou... e uso da melhor maneira possível as chances que aparecem... de fazer o que quero... sem medo de escolher... de VIVER!
Tenho força e coragem o bastante para superar as dificuldades em minha vida e esperança suficiente para fazê-la feliz.
As pessoas mais felizes nem sempre têm as melhores coisas mas valorizam o que conseguem... elas sabem fazer o melhor das oportunidades que aparecem em seus caminhos... é assim que estou!
Não tenho fórmulas certas, infalíveis pois não espero acertar sempre. Não me cobrem o que esperam de mim, pois sigo o meu coração. Não me façam ser quem não sou. Não me convidem a ser igual, porque sou diferente! E como!!!!!! Não sei amar pela metade nem viver de mentira. Rumino demais!!! me debato dentro do casulo... às vezes dói muito... mas amo ver a cor das minhas asas... a força delas... mas viver é isto... ganhar ... perder... aprender! Sou sempre eu mesma mas com certeza ...não serei a mesma pra sempre...

quinta-feira, 21 de agosto de 2008

Aprendendo...


Um filho e seu pai caminhavam pelas montanhas.
De repente o filho cai, se machuca e grita: - Aai!!!
Para sua surpresa escuta a voz se repetir, em algum lugar da montanha: -Aai!!!
Curioso pergunta: - Quem é você?
Recebe como resposta: - Quem é você?
Contrariado, grita: - Seu covarde!!!
Escuta como resposta: - Seu covarde!!!
Olha para o pai e pergunta aflito: - O que é isso?
O pai sorri e responde: - Meu filho, preste atenção!!!
Então o pai grita em direção a montanha: - Eu admiro você!
A voz responde: - Eu admiro você!
De novo o homem grita: - Você é um campeão!
A voz responde: - Você é um campeão!
O menino fica espantado, não entende.
Então o pai explica: - As pessoas chamam isso de ECO, mas na verdade isso é a VIDA.
Ela lhe da de volta tudo o que você diz ou faz.
Nossa vida é simplesmente o reflexo das nossas ações.

SUA VIDA NÃO É COINCIDÊNCIA...É CONSEQUÊNCIA de seus atos !!!!

terça-feira, 19 de agosto de 2008

7 hábitos das pessoas organizadas


1. Elas têm um lugar para cada coisa. Cada item tem um local adequado; “uma casa”.

2. Elas colocam as coisas de volta no lugar. Uma vez que um objeto qualquer não será mais utilizado, não fica vagando por lugares temporários pois retorna imediatamente à sua "casa".
3. Elas anotam as coisas...anotam seus compromissos, tarefas e listas de lembretes. Isto é feito de forma constante e consistente, em boas agendas de papel, agendas em computador ou PDAs. (computadores de mão). Elas não tentam lembrar das coisas que estão nas suas cabeças, pois sabem que suas agendas farão esta função.
4. Elas não acumulam papéis. Papéis e documentos que devem ser guardados, são arquivados diariamente. Correspondências são abertas perto do lixo, e papéis desnecessários são descartados imediatamente. Contas são colocadas na pasta de contas a pagar, revistas são lidas e guardadas por uma semana ou duas, depois doadas ou descartadas.
5. Elas não deixam as coisas para depois. Quando alguma coisa deve ser feita, costumam agendar, planejar ou simplesmente executar a tarefa o quanto antes. Desta forma evitam acúmulo de serviço, prazos apertados e outros problemas causados pela procrastinação (procrastinar é voluntariamente deixar para depois o que deveria ser feito agora).

6. Elas têm prazos e objetivos. Pessoas organizadas sabem que para obterem resultados, precisam saber claramente aonde querem chegar e em que prazo. Elas fazem revisões periódicas em seu planejamento.
7. Elas mantêm apenas as coisas necessárias...não acumulam coisas. Não ocupam espaço com objetos inúteis, roupas que não utilizam há anos, revistas antigas, etc. Apenas as coisas que lhe são úteis ou proporcionam algum prazer, são mantidas.


Estas pessoas acreditam na simplicidade, respiram mais facilmente se puderem circular em seus espaços sem ter que esbarrar em caixas ou mergulhar em armários abarrotados.

domingo, 10 de agosto de 2008

Pronto socorro financeiro

Pra quem está precisando... e anda faltando...
Lei do vácuo- Doe as coisas que você não utiliza a mais de 6 meses, venda o que não te serve mais, jogue fora, enfim, crie vácuos materiais e psicológicos.
Auto Valorização- É a chave para a visita do dinheiro. Dinheiro é valor, e como tudo neste universo se atrai, se você se dá valor, automaticamente atrai valor! Use os mantras :"Nada é sério", "Foda-se", "Eu sou ótimo... aumente sua auto estima!
Crenças negativas- Se você acha que o dinheiro é sujo, que rico não vai para os céus, seja o que for, adquira novos paradigmas positivos.
Dinheiro insuficiente- "dizem" que o dinheiro vem mas não é suficiente para tudo. Isso reflete uma pessoa de personalidade opaca, aquele tipo que existe apenas ao invés de viver! Quando você começa a ser abundante no sentir, o dinheiro sobra. É melhor sobrar do que faltar!PAZ- Vá para o bem, faça do universo o teu sócio, confie. "Abençoe" seus problemas, coloque o BEM no que está mal.
Exercício do sentir- Mentalize que você tem dinheiro para tudo que quer nesta vida, e o melhor: Por mais que você gaste, ele não acaba.
Boas lembranças- lembrar momentos bons, felizes, prósperos. Lembrar de momentos que recebeu bastante dinheiro, de pessoas lhe pagando, saldo bancário crescendo, comprando coisas boas, etc.
Luz- Imagine q em seu peito tem uma luz que ilumina todo seu corpo, ilumina sua cabeça inteira, seu coração, tudo. Sinta a energia disso! Afasta tudo de negativo de perto. Ganhar dinheiro é uma atitude positiva...Por isso é importante estar positivo!
Sinta-se como um imã de dinheiro!

sábado, 9 de agosto de 2008

Eu ?...?...

Não sei quantas almas tenho.
Cada momento mudei.
Continuamente me estranho.
Nunca me vi nem acabei.
De tanto ser, só tenho alma.
Quem tem alma não tem calma.
Quem vê é só o que vê,
Quem sente não é quem é,
Atento ao que sou e vejo,
Torno-me eles e não eu.
Cada meu sonho ou desejo
É do que nasce e não meu.
Sou minha própria paisagem;
Assisto à minha passagem,
Diverso, móbil e só,
Não sei sentir-me onde estou.
Por isso, alheio, vou lendo
Como páginas, meu ser.
O que segue não prevendo,
que passou a esquecer.
Noto à margem do que li
O que julguei que senti.
Releio e digo : "Fui eu ?"

Fernando Pessoa

quinta-feira, 7 de agosto de 2008

A arte de não adoecer

Se não quiser adoecer...Fale de Seus Sentimentos.
Emoções e sentimentos que são escondidos, reprimidos, acabam em doenças como: gastrite, úlcera, dores lombares, dor na coluna. Com o tempo a repressão dos sentimentos degenera até em câncer. Então vamos desabafar, confidenciar, partilhar nossa intimidade, nossos "segredos", nossos erros... O diálogo, a fala, a palavra, é um poderoso remédio e excelente terapia!
Se não quiser adoecer...Tome Decisões.

A pessoa indecisa permanece na dúvida, na ansiedade, na angústia. A indecisão acumula problemas, preocupações, agressões. A história humana é feita de decisões. Para decidir é preciso saber renunciar, saber perder vantagem e valores para ganhar outros. Indecisos são vítimas de doenças nervosas, gástricas e problemas de pele.
Se não quiser adoecer...Busque Soluções.

Pessoas negativas não enxergam soluções e aumentam os problemas. Preferem a lamentação, o pessimismo. Melhor é acender o fósforo que lamentar a escuridão. Pequena é a abelha, mas produz o que de mais doce existe. Somos o que pensamos. O pensamento negativo gera energia negativa que se transforma em doença.
Se não quiser adoecer...Não Viva de Aparências.

Quem esconde a realidade finge, faz pose, quer sempre dar a impressão que está bem, quer mostrar-se perfeito, bonzinho etc., está acumulando toneladas de peso... uma estátua de bronze, mas com pés de barro. Nada pior para a saúde que viver de aparências e fachadas. São pessoas com muito verniz e pouca raiz. Seu destino é a farmácia, o hospital, a dor.
Se não quiser adoecer... Aceite-se.

A rejeição de si próprio, a ausência de auto-estima, faz com que sejamos algozes de nós mesmos. Ser eu mesmo é o núcleo de uma vida saudável. Os que não se aceitam são invejosos, ciumentos, imitadores, competitivos, destruidores. Aceitar-se, aceitar ser aceito, aceitar as críticas, é sabedoria, bom senso e terapia.
Se não quiser adoecer... Confie.

Quem não confia, não se comunica, não se abre, não se relaciona, não cria liames profundos, não sabe fazer amizades verdadeiras. Sem confiança, não há relacionamento. A desconfiança é falta de fé em si, nos outros e em Deus.
Se não quiser adoecer... Não Viva Sempre Triste . O bom humor, a risada, o lazer, a alegria, recuperam a saúde e trazem vida longa. A pessoa alegre tem o dom de alegrar o ambiente em que vive. "O bom humor nos salva das mãos do doutor". Alegria é saúde e terapia!

segunda-feira, 4 de agosto de 2008

Opção por viver...

Morre lentamente...Quem não viaja, não lê, quem não ouve música, quem destrói o seu amor próprio, quem não se deixa ajudar.
Morre lentamente... Quem se transforma em escravo do hábito, repetindo todos os dias o mesmo trajeto, quem não muda as marcas no supermercado, não arrisca vestir uma cor nova, não conversa com quem não conhece.
Morre lentamente... Quem evita uma paixão, quem prefere o "preto no branco" e os "pingos nos is" a um turbilhão de emoções indomáveis, justamente as que resgatam brilho nos olhos, sorrisos e soluços, coração aos tropeços, sentimentos.
Morre lentamente... Quem não vira a mesa quando está infeliz no trabalho; quem não arrisca o certo pelo incerto atrás de um sonho; quem não se permite, uma vez na vida, fugir dos conselhos sensatos.
Morre lentamente... Quem passa os dias queixando-se da má sorte ou da chuva incessante, desistindo de um projeto antes de iniciá-lo, não perguntando sobre um assunto que desconhece e não respondendo quando lhe indagam o que sabe.
Evitemos a morte em doses suaves, recordando sempre que estar vivo exige um esforço muito maior do que o simples ato de respirar... Estejamos vivos, então!
(Pablo Neruda)
***Se a gente cresce com os golpes duros da vida, também pode crescer com os toques suaves na alma...a opção é sua...

domingo, 3 de agosto de 2008

Busca constante...

"...Se busco o amor verdadeiro, antes preciso ficar cansada dos amores medíocres que encontrei.
A pouca experiência de vida me ensinou que ninguém é dono de nada, tudo é uma ilusão ... e isso vai de bens materiais aos bens espirituais.
Quem já perdeu alguma coisa que tinha como garantida (algo que já me aconteceu tantas vezes) termina por aprender que nada lhe pertence. E se nada me pertence, tampouco preciso gastar meu tempo cuidando das coisas que não são minhas; melhor viver como se hoje fosse o primeiro ( ou o último) dia da minha vida...

"Paulo Coelho (Onze Minutos)

sábado, 2 de agosto de 2008

Crenças limitantes

Existe uma sabedoria contida dentro de nós. São mecanismos harmonizadores.
Se soubermos utilizá-los, eles trabalharão mais rápido e com menos danos. Mas se o negligenciarmos, eles se manisfestarão mesmo assim, só que irá doer muito mais. Secretamente, uma voz silenciosa lhe dará algumas pistas, enviando sinais que lhe farão compreender uma sabedoria eterna contida na alma.
Respire fundo! Faça anotações num papel a respeito do que dói emocionalmente ou sentimentalmente neste momento...Não há ninguém censurando suas respostas. Este é um momento de verdades absolutas a seu respeito, seja realmente profundo e sincero com você mesmo.
Pergunte-se: Quanto eu acho que mereço? O que mais admiro em mim?Por que eu devo ser amado(a)? Que tipo de vida eu gostaria de estar vivendo? Qual o preço disso que desejo?
Você pode escolher outras questões. Observe os julgamentos. Assim definiremos melhor o que pensamos, sentimos e julgamos a nosso respeito. O nível dos problemas que termos em nossa vida, começa a partir da relação que temos conosco.
São as mudanças internas que farão nossa vibração ser modificada.
Mas é preciso confiar que a vida suavemente trará as mudanças necessárias, pois nossas escolhas passam a ser mais acertivas a nosso favor. Confie!Quando estamos nos tratando a partir da verdade , buscando abandonar resistências, defesas, máscaras, dissimulações e pseudo-soluções para fugir de nós memos, estamos mais fortes por causa da firmeza e autoridade que assumir a verdade do momento propicia.
Criamos situações saudáveis e mais felizes, quando passamos a admitir a verdade que há em nós no momento presente, com coragem e acreditando no melhor que podemos ter da vida.
A situação problema não é a verdade última...Observe com cuidado, e você verá. A partir disso, passamos a vibrar alto e os problemas passam a errar o alvo. Pessoas e situações que antes nos transtornavam e traziam sofrimentos, passam a se afastar ou mudam conosco, por que nós mudamos. A vida muda quando a gente muda!
Mas é preciso firmeza de espírito, paciência, persistência, e principalmente amor próprio, até que as crenças arrôneas ou limitantes deixem de nos pertubar.